O terrível e maravilhoso mundo longe dos pais

Tô escrevendo esse post sentada no sofá e apoiando o notebook no braço dele. Por que? Porque na minha casa nova ainda não tem uma mesa de computador. Não ter móveis é só uma das partes ruins de sair da casa dos seus pais. Mas tem partes boas também.

Enquanto estive ausente, um monte de coisa aconteceu. Uma delas foi que eu pseudo saí de casa.

Não foi por problemas ou falta de amor pela minha família, minha casa, meu quarto e meus cachorros, mas pela distância. Quem depende de transporte público para viver e passa quase três horas presa num ônibus/trem/metrô sabe do que tô falando. Morar em Bangu, estudar na Gávea, estagiar em Botafogo acabou ficando muito difícil e tive que me transportar para esse universo desconhecido chamado república.

Esqueça sua referencia de repúblicas criada por filmes adolescentes americanos. Na Zona Sul do Rio de Janeiro é bem diferente. Existem repúblicas de fato - um apê que somente estudantes moram e dividem as contas, o teto e tudo mais e existem pessoas (velhinhos, famílias e todo tipo de gente) que alugam um quarto pra você. Desde que mudei, em fevereiro de 2014, morei em três lugares diferentes, todos meio repúblicas.

E nessas idas e vindas, aprendi/constatei que:

- Uma das melhores coisas de morar sozinho é poder fazer o que você quiser, já que não mora mais com seus pais. Chegar em casa de manhã sem ninguém reclamar? Pode. Comer miojo no café da manhã? Pode. Passar o dia inteiro deitado assistindo séries? Pode. Levar amigos pra sua casa em horários estranhos? Pode também.

- Tudo estraga rápido. Sério, é terrível. Você tenta se alimentar direito, compra frutas, verduras, queijo minas, requeijão light, peito de peru. Tudo estraga. E só depois de um tempo você aprende a mensurar a quantidade, o que não torna mais fácil a tarefa de fazer comprar para uma pessoa só.

- Se alimentar direito se torna uma tarefa árdua. É muito chato ter que ir ao mercado, comprar coisas frescas e cozinhar depois de um dia cheio. Por isso engordei consideravelmente depois que comecei a morar sozinha, haha. É muito mais fácil comer miojo, lasanha, podrão da esquina, coxinha do Fornalha. Don't judge me.

- Manter uma casa limpa e arrumada não é fácil. Comecei a me sentir tipo naquele vídeo do Porta dos Fundos e passei a entender porque minha mãe às vezes reclama de ter que cuidar da casa. É chato, é difícil e é rotineiro.

- Você começa a sentir falta de pequenas coisas da rotina com sua família, tipo ver TV junto ou jantar com eles. Ninguém contou, mas morar sozinho pode ser solitário.

- Tudo custa muito caro. Outro dia fui comprar uma alface e ela custava 4 fucking reais. Uma alface. Em Bangu era 50 centavos.


Como tudo na vida, as coisas sempre tem dois lados. Morar sozinho pode ser perigoso, mas também pode ser divino e maravilhoso, como diz a música. Em um ano e pouco, posso dizer que é aprendizado, toda experiência vem pra agregar. :)

Beijos,
Ju

(Ah, essa minha última casa é mais permanente e ela vai ser devidamente decorada. Enquanto isso não acontece, vou começar a postar ideias bacanas e baratinhas sobre decoração aqui. E sim, quem tá se fazendo essa pergunta... Voltei!)

22 comentários

  1. Oi Ju! Fazia tempo que eu não vinha aqui, e se sua casa real está sem móveis, já sua casinha virtual tá um brinco, gostei do novo layout e da nova organização <3
    Morar fora de casa pela primeira vez é um choque, acho que para todo mundo.... Pra mim é exatamente isso que você descreveu da comida, e forever, depois de várias repúblicas, hoje moro com o boy e é meio que o mesmo drama, da comida e da faxina.
    Beijos e felicidades na casinha nova <3

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela coragem em ir ganhar o mundo! Tudo tem seu preço e pode ter certeza de que está no caminho certo! Força na peruca! Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju.

    Que bom que voltou ^^

    Sei bem o que vc está passando.
    Na vdd já morei com meu ex-namorado, então essa parte de limpar e comprar já conheço bem e é um saco mesmo.
    Agora tô indo morar sozinha de vez numa quitinete...que Deus me ajude!!!

    hahahahah

    Bjks

    ResponderExcluir
  4. morar sozinha é aventura all the time né HAHAHAHA sei bem

    ResponderExcluir
  5. Já era tempo, é dar uma vontade de ficar deitada o dia todo mas sinto muita saudades de está na casa da minha mãe, longe da minha tia das minhas primas e tipo o lugar que vive 20 anos!

    ResponderExcluir
  6. É exatamente tudo o que você escreveu... Também moro sozinha, mas olha, é solitário viu? Porque no meu caso é sozinha mesmo, sem nem um roommate pra encher a paciência! rs

    ResponderExcluir
  7. Ju, somos muito vizinhas agora... Temos que combinar programinhas. \o/

    ResponderExcluir
  8. Eeeeee. Senti falta do blog. E organizar as contas pra não pagar juros? Urrr

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Aaaaah que bom que voltou. E que bom que vai trazer decorações. Irei casar e preciso começar a pensar nas decorações. rs

    ResponderExcluir
  10. Que bom que voltou!
    Morei a graduação inteira em casas "tipo república", que nem você. Acho engraçado como, sempre que a gente diz que mora com amigos, a galera acha que que é farra o dia todo, todo dia.
    É uma experiência de fato maravilhosa, mas complicada também. E agora que voltei pra casa da minha mãe, em Campo Grande, fica difícil acostumar de novo.
    Enfim, vou aguardar seus posts, dicas pra decoração e tudo mais.
    Beijos e força na peruca!

    http://emanuellefigueiredo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Eu morei sozinha praticamente por 3 meses, depois tive que voltar pra casa, já que o aluguel aumentou consideravelmente. Mas eu, quando morei sozinha, era uma alegria maravilhosa: tinha um prato, um copo e um par de talheres pra lavar só. E uma panela. Saía a hora em que eu queria, marcava enontros com os meninos que conheci, ia na padaria à pé. Mas eu morei em Balnerário Camboriú, outro clima, outra atmosfera, de frente pro mar. Eu estava no céu.

    Agora moro com o marido, que é bom e ruim ao mesmo tempo, já que ele acha que casou com a mãe dele. Hahahaha.

    ResponderExcluir
  12. Uhul gata! Bom retorno! Chá do quarto novo? Haha
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Realmente no começo é complicado a parte da comida e arrumar a casa, mas depois a gente pega o jeito, o mais complicado em minha opinião é ficar longe da família, ter companhia dos amigos e tal é bom, mas a saudade de casa e dos familiares sempre aperta..

    ResponderExcluir
  14. Morar sozinha é a aventura mais bizarra, divertida e enriquecedora ever!! Tive essa experiência por mais de 2 anos, agora voltei para a casa dos meus pais ( também tem seu lado bom também, porque não?) mas uma vez que você toma o gostinho pela liberdade dificil voltar atrás.

    bjs

    Pri

    http://www.styledchicas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. É a primeira vez que visito seu blog e nossa, que legal que estou passando pela mesma situação!!! A única diferença é que até agora só morei em uma casa (mas tá bem confuso mesmo assim) e que consigo comer relativamente bem usando o restaurante da faculdade a.k.a. bandejão. Mesmo assim, a liberdade de comer besteira quando quiser é um problema, já engordei mais do que imaginava hahaha!

    Espero ver notícias suas ;)

    ResponderExcluir
  16. Morei muito tempo sozinha e sinto uma falta enorme. Hoje moro com a mamãe mas já estou fazendo planos e exatamente como você disse, não é falta de amor, é vontade de sair voando por aí .
    Não existe coisa melhor nessa vida.
    Bo asorte <3
    beijos
    Follow Cíntia

    ResponderExcluir
  17. Olá, comecei a ler seu blog hoje, alias esse é o primeiro post, e adorei!! E também me mudei para o Rio a trabalho, e sai da casa dos pais e estou morando com o namorado, concordo com tudo que você escreveu, e eu também fico abismada de como as coisas estragam rápido! =/
    Eu moro em Botafogo e agora faço compra na feira todo sábado, dai compro pra semana e assim consegui diminuir a quantidade de comida que vai fora.
    Beijo..=D

    ResponderExcluir
  18. nossa, quanta coisa aconteceu! tive essa sensação toda quando me casei, menos a solidão, por conta do meu marido estar comigo! mas que legal... tem coisas que são difíceis, mas que são necessárias e agregam muito a vida da gente... sorte nessas novas empreitadas de sua vida, ju! bjo

    ResponderExcluir
  19. Ótima postagem, irei recomendar para nossa redação fazer uma matéria sobre seu site. Julia Alves Ferreira Suporte ao cliente Alugue temporada

    ResponderExcluir
  20. Parabéns pela postagem, irei recomendar para nossa redação fazer uma matéria sobre seu site.

    Gabriela Suporte ao cliente Casa para ferias

    ResponderExcluir
Leio todos os comentários e respondo quase todos. :) hehe Se for urgente, melhor mandar um email para: jusacramento@temnomeuquintal.com