{por aí} Buenos Aires querido

Tcham tcham tcham: eis o post que todo mundo estava esperando! Antes de mais nada, quero dizer três coisas:

- essa é a minha visão de Buenos Aires como turista de primeira viagem. Não é minha intenção bolar um guia fodão porque não sou grande conhecedora da cidade;

- as fotos não estão fodonas porque minha câmera é pesada e eu tive preguiça de carregá-la pra cima e pra baixo. As fotos do post foram tiradas com meu celular ou com o do namorado.

- Aviso que o post tá gigante!

Agora, aproveitem o post. :)

--------------------------------------------------------------------

• Planejando a viagem

Voo: 
Eu e Everton (vulgo namorado) começamos a planejar em Janeiro desse ano. Começamos a juntar dinheiro e aí compramos as passagens pela Gol. Em Julho por lá em alta temporada, então as passagens não foram TÃO baratinhas. Eu paguei R$ 730 ida e volta. Aí você pode pensar que não é tão caro assim, mas a taxas cobradas são um absurdo! Gastei R$ 230,00 só de taxas (taxa de embarque, taxa de voo internacional e outras taxas absurdas).

Ah, lá em Buenos tem dois aeroportos: o Ezeiza e o Aeroparque. Quais as diferenças entre os dois? O Ezeiza fica a 40 minutos do Centro, ou seja, você gastará dinheiro com táxi. Já o Aeroparque fica à 10 minutos do Centro, mas o freeshop é bem ruinzinho. O ideal é pegar no voo de ida desembarcar no Aeroparque e na volta embarcar no Ezeiza pra aproveitar o freeshop (o da volta no Ezeiza é enorme!). Aí fica à sua escolha, né?

Pesquisando o hotel:
Passagens compradas, fomos procurar onde ficar. Indico MUITO pesquisar no TripAdvisor. Inicialmente, escolhemos um hotel em San Telmo e depois fomos checar os comentários no site e todo mundo falava mal. Desistimos de San Telmo. Pesquisamos mais um pouco e achamos Hostel Parada. No site do hostel, pagamos uns R$ 15,00 pela reserva e o pagamento seria feito quando chegássemos.

Quanto eu levo?
Eu e Everton levamos juntos R$ 1.500 e o que dá uns 3.600 pesos argentinos. Pra saber mais ou menos quanto você leva, planeje mais ou menos os seus gastos: se você pretende comprar roupas, presentes, etc etc etc, leve um pouco mais; se o intuito for passear e comer, acredito que esse dinheiro dá.


• Chegando em Buenos Aires

Embarcando:
Antes de viajar, lemos várias matérias dizendo que muitas malas são violadas e furtavam o que estava dentro. Mesmo com cadeado, morremos de medo que isso acontecesse. Então, fizemos o seguinte: embalamos nossas malas na empresa True Star. Como funciona isso? Você paga R$ 35,00 e eles embalam sua mala com papel filme (parecido com aquele de cozinha). Na hora, achei que isso não adiantar de nada, mas quando cheguei no hotel, vi que era bem difícil de tirar, ou seja, seria praticamente impossível roubar algo de dentro da mala com aquilo. Aí fica à critério de cada um proteger ou não. Mesmo levando meus pertences de valor na bagagem de mão, tem funcionário que rouba cremes, casacos e por aí vai. Me senti muito mais segura protegendo a mala. Na volta, embalamos com a Protect Bag e não curti. Eles só colocam uma camada de plástico, o que torna mais fácil a violação.

A viagem demora cerca de 3 horas e meia, mais ou menos.

Chegando no Ezeiza:
Quando você chega no aeroporto, vai passar por uns guichês de imigração em que você precisa apresentar sua identidade (DNI, como falam por lá) e sua passagem. Você vai tirar fotos e ganhar um papel que diz que você é turista. Esse papel é muito importante caso você seja assaltado, etc etc, ou seja: NÃO PERCA.

Outra coisa pra você não perder: tempo no freeshop. O freeshop da chegada (sim, o freeshop da chegada e da volta são diferentes, eu não sabia disso) é bem menor que o da volta. Então, reserve tempo pras horinhas de consumo na hora de voltar ao Brasil.



Trocando o dinheiro:
No Ezeiza, tem o Banco La Nacíon, onde você pode trocar o seu real por peso argentino. Minha dica é: não troque ali! O dinheiro é confiável, mas eles pagam bem pouco real. Eles pagaram 2.26 pesos por cada real. Para vocês terem noção, achamos uma casa de câmbio super confiável lá em Buenos Aires que pagava 3.35 pesos por cada real, ou seja, mais que o dobro! O nome da casa é Cerrito Express/Western Union, fica na rua Cerritos, 228. Só não troquem dinheiro com aqueles carinhas que ficam na rua Florida. Esses dão dinheiro falso, viu?

Pegando táxi pro hotel:
Pegue o táxi com companhia Táxi Ezeiza. Lá eles tem uma tabela fixa de preços e você paga numa cabine antes de pegar o táxi. Pro Centro, eles cobram 250 pesos.


• Buenos, cheguei!

O Hostel Parada:

Ficamos hospedados no Hostel Parada, que fica na Avenida Rivadavia, bem no Centro de Buenos Aires. Reservamos um quarto com banheiro privativo por 7 noites com café da manhã e pagamos R$ 575. O hostel é uma graça, mas não vá imaginando que é super luxuoso porque é um hostel. É dividido em 4 andares, tem cozinha - pra quem quiser cozinhar - e geladeira (deixei cerveja lá e ninguém mexeu) e duas áreas com sofá pro pessoal ficar conversando. Todos os funcionários do hostel são super simpáticos!


O quarto tinha água quente, calefação, tv e era limpo todos os dias. Quando saíamos, eu trancava as coisas de valor na mala (laptop, câmera), mas deixei maquiagem, roupas no quarto e não sumiu um só fio de cabelo.


Outra coisa legal é o hostel tava cheio de brasileños! hehe Aí a gente conheceu um monte de gente bacana e foi bem legal. :)

Andando na cidade portenha:
Buenos Aires é uma cidade MUITO fácil de se locomover. Com um mapa na mão (compre um se você for, peloamor!) você acha tudo e dá pra fazer muita coisa andando. Pra você ter uma ideia, fomos andando da Rivadavia (número 1.991) até a Feira de San Telmo. Eu gosto de andar (quando não tá um calor dos infernos) e o passeio é ótimo...Você vai andando devagar, vendo aqueles prédios antigos..Só amor. :)


Pegamos táxi um dia (de Puerto Madero até o hostel) e deu 25 pesos. Barato, mas... Preferimos andar de metrô (subte, como chamam por lá). O metrô lá custa 2,50 pesos e não é horrível, mas também não é lindo. Vou explicar: quem mora na Zona Oeste, com certeza já pegou trem e conhece como são os trilhos com aquelas pedrinhas feiosas. O metrô de lá é assim, só que subterrâneo. E ah, não tem ar condicionado. Mesmo no inverno você sente calor no metrô. ehehe Mas tem uma coisa linda: uns carinhas que cantam no metrô e vejam só: eles cantam Beatles. ♥

• Programinhas pela cidade 

Primeira dica pra quem for: salva nos favoritos o site Agenda Cultural de Buenos Aires. É um site do Governo que conta tudo que tá acontecendo por lá. E claro, pesquise bastante nos blogs da vida.

1) Monumentos/prédios

Buenos Aires por si só já uma atração: cheia de prédios antigos, cafézinhos lindos. Só andar na cidade já é um programa. Preste atenção na: Casa Rosada, Obelisco, Congreso de La Nación, Catedral Metropolitana de Buenos Aires, Teatro Colón, Centro Naval de Buenos Aires. Todos são construções incríveis e que valem a pena dar uma minuciosa olhada. Aliás, faça como os portenhos: vá fazendo tudo calma, tome demorados cafés, jante tarde... :)

eu na clássica foto de turista com minha prima, que mora por lá

2) Galerías Pacífico e Florida

O Galerias Pacífico é um prédio incrível que também é um shopping. hehe Lá você encontra diversas lojinhas de roupas e outras lojas mais famosas tipo a MAC. Se você passar lá, não deixe provar uns docinhos da Abuela Goye (eu comi o frozen de dulce de leche e achei incrível!). 


A Pacífico fica na rua Florida que é cheia de lojinhas. Tem loja de roupa, loja da Havanna, etc etc. Quando fomos, a rua estava em obra e tudo meio bagunçado. Eu fui mais pra ver a rua e conhecer, mas nem comprei nada. 


Imagina a Feira do Lavradio. Imaginou? San Telmo é uma versão BEM maior. E é só amor. ♥ No início da feira, tem um monte de barraquinhas vendendo antiguidades (porcelana, talheres, etc etc). Na outra rua, começam os comércios dos chineses/bolivianos com umas tranqueiras from China. Na outra rua, ficam os vendedores artesanais. Sério, tinha de tudo! Aí no meio dessas barraquinhas tem gente vendendo churros, suquinhos, pizza, choripan. Curti muito! 
uma parte linda da feira que o pessoal vendia livros e ilustrações

Os preços não são tããão amigos, mas dá pra achar uma coisas legais. Por exemplo, numa das ruas da feira tem uma igreja chamada Nuestra Señora de Bethlehem e tava rolando o quê: um brechó! Comprei uma blusa fofa por 20 pesos (uns 9 reais). Vou mostrar no post das compras.

até em Buenos Aires eu acho brechó beneficente, tô ficando ninja nisso
Saindo um pouco da feira, você encontra um prédio (que é mais um grande balcão) chamado Mercado de San Telmo (fica na rua Estados Unidos com a Bolívar). Lá tinham barraquinhas vendendo frutas, legumes, etc e MUITAS barraquinhas de brechó. Achei que ia me dar bem, mas a maioria da peças não tem preço e senti que sempre que percebiam que eu era turista, mudavam os preços. Não era caro - os preços variam entre 40 e 100 pesos - mas pra mim era caro, hehehe. 


E sempre prestando atenção nos prédios lindos que cercam a feira, não esquece!


Originalmente, a Feira de Mataderos fica em originalmente em Mataderos, que é um pouco longe de Buenos Aires. Tivemos a sorte de ter um evento nesse dia que trouxe a feira pra Palermo, ali perto dos Bosques. A feira é muito bacana! Não tem chineses nem bolivianos. A maioria dos produtos é artesanal: compramos azeite (marca Mendonza, 500ml, 22 pesos e tem sabor incrível) e doce de leite (1kg, 32 pesos, da marca San Bernardo) e outros presentinhos. Tava rolando um show típico por lá. Muito divertido!



Imagina uma feira cheia de comidinhas gostosas, baratas e orgânicas? A Buenos Aires Market é isso. Cheguei e não quis mais ir embora. Sério, podia passar all day só comendo aquelas coisas. hehe Rola em Palermo, uma vez por mês. Recomendo fortemente organizar a viagem pra algum dia da feira. Lá tinham pãezinhos artesanais, hambúrgueres de soja, vááários sucos diferentes, cafézinhos, compotas. Muito amor pra uma feira só. Saindo dali, tinha um palco (acho que ia ter algum show) e o Rosedal - que é um parque gigante e incrível, cheio de rosas.

arroz de quinoa preparado igual a um yakissoba (o nome era mok). DILIÇA! 25 pesos.

6) Puerto Madero

Depois da San Telmo, fomos andando até Puerto Madero. O lugar é bacana e tal, mas não achei nada demais. Tem o Casino, a Puente de La Mujer (que é sensacional), mas só isso. Os restaurantes lá são meio caros - segundo minha prima que mora lá - então só passei e comi papas fritas e cerveza.


7) MALBA, MNBA e a Floralis Generica

O MALBA (Museu de Artes Latino Americanas) e o MNBA (Museu Nacional de Belas Artes) são dois museus que ficam pertinhos um do outro, ali em Recoleta. Pra você poder fazer uma comparação, o MALBA é mais parecido com o CCBB e o Belas Artes é parecido com o Belas Artes do Rio. No primeiro, estava rolando a exposição Obsessão Infinita, da incrível da pintora e artista plástica Yayoi Kusama (ah, em outubro ela fica em cartaz no CCBB!). Além da exposição, o centro cultural tem uma coleção de quadros latinoamericanos e adivinha quem tá lá: Fridinha Kahlo. ♥


Pertinho dali, tem a Plaza de las Naciones Unidas, onde fica a Floralis Generica, um monumento feito pelo arquiteto argentino Eduardo Catalano. A estrutura é incrível e vale a pena ir ficar sentadinho ali, só aproveitando a cidade e a paisagem.



8) Tango!

A gente queria muito ir num tango que fosse bacana, não muito caro e que não tivesse aquela cara de holywodiano, sabe? Fomos num tango no 36 Billares e foi incrível! O cantor, Daniel Alexis, era super simpático (assim como todos os funcionários do restaurante/bar) e o tango não tinha aquela cara de super produção, sabe? 


Foi muito bacana. Paguei 150 pesos pelo tango, jantar, bebida e sobremesa, ou seja, 60 reais. OU SEJA, muito barato.


9) Programas que deixei de fazer

Cemitério de Recoleta: aff, que programa mórbido;

Zoológico de Lújan, uma questão polêmica: decidi não ir por dois motivos - zoológicos me dão aflição, não gosto de ver os animais presos ali só pra nossa diversão; a questão de doparem ou não os animais é MUITO controversa. Honestamente, eu não acredito que leões são tão mansos à ponto de não abocanharem ninguém. A minha "vizinha" do hostel foi e disse que eles ficam cutucando os animais o tempo todo com um pedaço de pau. Não fui e não me arrependo.

Outlets: eu não ligo pra roupas de marca, então decidi não ir.

La Boca: THANKS GOD eu tenho um namorado que não gosta de futebol então todos os programas relacionados a isso foram excluídos da lista. (Pra quem não sabe, eu detesto futebol).

"Museu dos Beatles": é um lugar minúsculo, com coisas que um colecionador juntou a vida toda. O preço pra entrar? 60 pesos. Sou fã, mas não, obrigada.


• Comer, comer, comer

Se tem uma coisa legal pra fazer em Buenos Aires é comer. Comer muito. Só pra constar, engordei 1 quilo e meio por lá. Lá se come bem e sem gastar muito. Uma coisa que curti é que até no restaurante mais ralé tem taças e são tão arrumadinhos! Muito diferente do Rio, onde só coisas na Zona Sul são assim (e que custam o olho da cara). 

Contrariando os comentários que lemos, TODOS os garçons foram muito simpáticos com a gente. Não sei se demos sortes ou se éramos um casal igualmente simpático (hahaha), mas foi tudo muito agradável. Depois dessa viagem, tô amando os portenhos pra sempre. ♥

Ah, curiosidade: alguns lugares cobram cubierto (o talher) e lá não existe 10%. Você dá a gorjeta (lá eles chamam de propina) por fora e quase todo garçom espera uma, então é legal deixar uns 10 pesos na mesa, antes de ir embora.

1) Cafés

Buenos Aires é lotada de cafés. Sério, toda esquina tem um e são todos tão bonitos! Eis o que fui (e não tenho reclamações a fazer sobre nenhum):

- Café Ouro Preto, na Av. Corrientes, esquina com a Talcahuano
- Café de La Ciudad, na Av. Corrientes, 999


- Café Tortoni, Av de Mayo 825
- Café Havanna, Av. Córdoba, 2370


- Café Capriati, Av Corrientes 1302
- El Vesuvio, Av. Corrientes, 1181


O preço do café expresso varia entre 12 e 20 pesos, mais ou menos. Aí cafézinho, comidinhas, e tal, você gasta uns 50 pesos.

2) Pizza, pizza, pizza!

Sério, a pizza de Buenos Aires é mil vezes melhor que a do Brasil. A massa é grossinha e o queijo deles é incrível! E por lá tem uma invenção diliça pra acompanhar a pizza: fainá. É uma massa de farinha de grão de bico e você coloca em cima da pizza e come. Sério, amei. Já pode pedir pra abrir uma pizzaria portenha por aqui? Eis as que fui:

- Guerrín, na Av. Corrientes, 1368. SÉRIO, que pizza é essa? Podia comer isso a vida toda. ♥
- Kentucky, na Av. Rivadavia, 2402. Igualmente incrível. Recomendo fortemente a de 4 queijos.
- La Continental, rua Defensa, 701. A decepção. :( Não é horrível, mas é bem sem graça. A fainá de lá é péssima.


Eu e meu namorado geralmente pedíamos a fatia da pizza. Cada fatia custa uns 10 pesos. O que encarece a comida em Buenos Aires é a bebida: pra você ter ideia, um copo de suco de 500ml custa 25 pesos. O.o

3) Overdose de empanada

Empanada é uma coisa divina e deveria ser difundida mundialmente. No meu ranking de gordices, tá páreo duro com a coxinha. A empanada é tipo um pastel de forno, só que a massa dele é muito boa. Tem recheio de queijo com cebola, frango, carne, queijo com presunto... No primeiro dia, comemos num restaurante perto de casa, mas nos dias seguintes, só comemos no El Cortijo, que fica em frente ao nosso hostel. ♥

é feinho, mas são nos lugares feinhos que a comida é boa

- El Cortijo, Santiago del Estero, 20, esquina com Av. Rivadavia (ah, a foto é tipo o delivery deles, mas ao lado tem um restaurante que eles servem parrila e todo tipo de carne).

As empanadas custam uns 8 pesos. Bem baratinho e você encontra em tudo que é lugar.

4) Choripan

O choripan é o famoso pão com linguiça. Lá eles servem com chimichurri, que é um molho que lembra o molho a campanha aqui no Brasil. Eu amo linguiça e amo pão, logo amei o choripan. #gordinha


Eu comi no El Cortijo e no El Rey de Chori, em San Telmo, mas também vende em tudo que é lugar.

5) Alfajor e Dulce de Leche

Era uma vez o dia em que eu não era fã de doce. Esse dia passou e eu voltei tipo formiga, hahaha. Sério, alfajor é bom demais. Ele tem uma massa esfareladinha (lembra um biscoito de maizena), é recheado com doce de leite e coberto por chocolate. Ficou com fome? Eu também. #saudadesjorgitos 
Eles são vendidos em qualquer kiosco (mini-mercadinhos) e custam de 5 a 9 pesos, depende da marca. As que mais curti foram a Cachafaz e Jorgitos. Comi o alfajor da Havanna e achei overrated: nem é isso tudo e é caro.
achei overrated, mas tirei foto em frente a loja porque sou dessas

O doce de leite argentino também é demais. Achei menos enjoativo que o brazuca. Você compra no kiosco ou mercado.

6) Carnes

Não sei se fui nos lugares errados, mas não comi uma carne de aplaudir de joelhos em Buenos. Ok, a carne é gostosa, mas fui com a fantasia de uma carne divina que eu nem precisaria de faca pra cortar (hahaha). Comi nesses dois lugares:

- El Establo, rua Paraguay, 489
Fomos com o marido da minha prima (que é portenho) nesse lugar e ele disse que é um desses lugares tradicionais, que existem há séculos. Sabem esses restaurantes que os garçons são velhinhos e parecem que trabalham lá desde sempre? Lá é assim. Apesar de eu não ter achado a carne espetacular, é bem gostosa.


Comemos: provoleta (provolone assado e temperado); linguiça parrillera (misto de carne bovina e suína temperadas); linguiça de morcilla (feita com sangue de porco e temperos); salada russa (é tipo a maionese daqui); lomo (é tipo de corte de carne de lá) e um outro corte que era tipo uma costela. De sobremesa, comemos panqueca de doce de leite que estava in-crí-vel. :D

O jantar pra 4 pessoas com vinho, refrigerante e água saiu por 525 pesos.

- La Churrasquita, Av.Corrientes, 1220

Fomos lá no último dia e pedimos dois pratos de carne: o meu era o "lomo a la pimenta" e o do namorado eu não lembro o nome, hehe. O meu era apimentado demais. Do namorado era mais gostoso.


O jantar com uma cerveja Quilmes de 1 litro deu uns 200 pesos.

- Quimera, algum lugar da Tacalhuano


Não comemos carne no Quimera, mas almoçamos lá um dia. A comida era ridiculamente barata: prato principal + bebida + sobremesa por 50 pesos. Eu comi nhoque e Everton comeu um pollo (frango) a la española. O nhoque era meio sem graça, mas o frango estava muito gostoso!

Preço: 100 pesos!


7) Sorvete

Lá você pensa em sorvete e só um nome à sua cabeça: Freddo. Até eu que não sou fã de sorvete gostei!

namorado fazendo uma aparição especial no blog, hehe

9 pesos essa casquinha chiquita. E ah, tem Freddo em tudo que é lugar!

8) Papas fritas e hambúrguer

No nosso segundo dia, não saímos pra jantar e comemos num restaurante especializado em panquecas, mas que tinha um hambúrguer muito gostoso: o Lo de Carlitos. A decoração é fofa, cheio de quadros de personalidades argentinas e espanholas. Não deixa de provar os sucos - são ótimos! Ah, fica na rua Montevideo, 352.


Os que comemos custaram uns 35 pesos, mas tinham uns mais caros. O suco foi uns 25 pesos.

As batatas fritas de Buenos são mais grossas que as daqui, mas são bem gostosas. Comemos com cervejinha lá em Puerto Madero, no restaurante De La Fragata, que é num formato de barco! Bem legal.


9) Vamo beber!

Vocês sabem que eu tô quase indo pro A.A. porque eu adoro uma birita e lá em Buenos birita é barato. Pra vocês terem uma noção, a garrafa de 1 litro no Stella no mercado (lá tem Carrefour!) e no chino (mercadinho geralmente comandados por chineses) custava mais ou menos 14 pesos. GENTE, isso dá uns 6 reais. 6 reais eu compro Brahma e olhe lá. O vinho também é bem barato: marcas bacanas custam uns 20 pesos. Resultado: passamos os dois primeiros dias bêbados. HAHAHA O que eu não recomendo, porque passei muito mal no dia seguinte.


Lá em Buenos, eles não tem o hábito de ficar muito tempo sentados na mesa do bar tomando cerveja, mas eu fui em dois bares por lá: um na Avenida de Mayo (que eu não lembro o nome, mas era ótimo) e outro que era de rock, do lado do meu hostel.
coisas estranhas de Buenos Aires: pipoca como petisco
• Dicas e sites

- Quem for ficar em Palermo, leia o Buenos Aires pra Chicas. Ela tá muitas dicas de lá e da cidade em geral;
- Leia também o guia de comidas baratas do blog Pick Up The Fork (aliás, pesquise bem no blog! é ótimo, mas tá em inglês);
- Sobre assaltos e furtos: quem for pra lá provavelmente lerá sobre como a cidade anda perigosa e blábláblá. Quem mora no Rio, sabe que a cidade é linda, mas também é perigosa. Então, aja como se você estivesse no Rio: tome cuidado com bolsa, não deixe carteira no bolso detrás, não ande por aí exibindo sua câmera cara, essas coisas.

• Brigada, gente! ♥

- Queria agradecer à Aline (e ao Thiago também!), Caroline Carvalho, Nathalia Bittencourt, Duda e todas leitoras que me enviaram dicas ótimas sobre a cidade. Valeu, galere!

-------------------------------------------------------


E assim foram meus 7 dias em Buenos Aires. A viagem foi linda e já tô sentindo falta da cidade. :( Espero que minhas dicas de iniciante ajudem quem for pra lá nos próximos meses. No próximo post, vou falar das comprinhas que fiz na famosa Farmacity, nas feirinhas e no Free Shop!


;)

beijos, Ju

29 comentários

  1. Ju do céu, vou me dar a intimidade de dizer que estava esperando por esse post. Acho que já te falei que pretendo ir pra Buenos, queria ir no ano que vem mas não sei se vai ser possível, mas enfim, adorei o post. Gosto sempre de ler depoimentos sinceros sobre a cidade e principalmente boas dicas, que é o mais interessante de tudo! Vendo todas essas fotos de gordices, minha esperança é de ir pra BsAs e engordar ao menos um quilinho, já que por aqui tá difícil! hahaha

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehe por lá vai ser fácil, Thamires! muita comida naquela cidade!

      Excluir
  2. Oi, Jú! Conheço bem Buenos Aires e uma dica que posso te dar para troca de $ é o Banco Piano. Lá tem as taxas mais favoráveis, por isso é sempre lotada de Brasileiros.
    Passe lá na sua próxima ida a BAS
    Beijinho! :)

    ResponderExcluir
  3. Ei Ju! Êta eu que entrei aqui milhões de vezes para ver se esse post tava no ar! hahaha

    Vou passar a Lua de Mel em Buenos Aires no próximo Verão e com certeza as dicas vão ser super úteis!

    Ansiosa pelo post com comprinhas

    Beijos
    www.mixdecoisas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. dizem que lá no verão é o máximo, Malu! ♥

      Excluir
  4. Viajei aqui, ano passado fiz um curso de espanhol, e estou doida para conhecer Buenos Aires, adorei o post.
    Beijos. Dani
    futilidadeseoutrascoisitasmais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Amei, Ju! Tenho muita vontade de ir lá e inclusive já tentei ver isso com o boy também. Mas a grana ainda tá apertada, mas gostei de saber os preços que você foi colocando ao longo do post, e gostei ainda mais de saber o quanto você levou pra lá. Só tive uma dúvida: você disse que levou 1500 reais junto com o seu namorado. Cada um levou ou a soma de vocês dois deu isso mesmo?
    Gostei de tudo, anotarei todas essas ótimas dicas pra quando eu puder ir! Aguardo o post das comprinhas hehehe :D
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbs, levamos 1.500 juntos! Gastamos algumas coisas no cartão (tipo, coisas na Farmacity e no Freeshop), mas acho que 1.500 dá, ainda mais se você trocar por 3.35 o real.

      Você vai amar a cidade, um prato cheio pra você que faz arquitetura. :)

      beijão!

      Excluir
  6. Ju, amei o post! Seu blog incrível sempre!!
    Mas queria te fazer uma perguntinha que tem haver com um post anterior. Esses dias vc postou um look com um mocassin laranjinha que comprou no ali, tô para comprar um do mesmo modelo. Queria saber se valeu a pena, se é confortável? Bjjj :)

    ResponderExcluir
  7. Ju, amei o post! Seu blog incrível sempre!!
    Mas queria te fazer uma perguntinha que tem haver com um post anterior. Esses dias vc postou um look com um mocassin laranjinha que comprou no ali, tô para comprar um do mesmo modelo. Queria saber se valeu a pena, se é confortável? Bjjj :)

    ResponderExcluir
  8. o melhor do seu blog é sua sinceridade haha
    muito ótimo esse post, eu pretendo viajar pra buenos aires, e essas dicas são incríveis ((:
    Sucesso!!

    ResponderExcluir
  9. Acho que seu post é o mais completinho que já vi sobre Buenos Aires! Você detalhou desde os gastos, aeroportos, pontos turísticos e até alimentação. Até hoje eu só conheci as fronteiras da Argentina, mas pretendo conhecer Buenos Aires. Todo mundo diz que o alfajor havana não é bom, por isso nunca comprei. Eu sempre compro o alfajor Milka, o Oreo e um amarelinho que parece serenata. :*

    ResponderExcluir
  10. Ju sua linda! ♥ Estava esperando esse post (e o de comprinhas tbm :3) hauhauiahauihai
    Tô lendo aqui com o namorado como mais um reforço pra irmos a Buenos Aires ano que vem e ele super se animou depois de ler tudo aqui viu?! Então vai rolar e com a sua ajuda.
    Você sempre linda e bela, isso nem precisa ser comentado.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. Adorei! Pretendo viajar para a Argentina no ano que vem, no meu aniversário e adorei as dicas. Super explicadinho e bem no meu estilo. Só uma coisa: Ainda não provei de outras casas mas adoro o alfajor da Havanna! Rs!

    http://nacasadabel.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  12. Essa Caroline Carvalho sou eu!!! (???) hahaha
    lembra que assim que você comentou por aqui que ia pra BsAs eu mandei um email ENORME? ahahahahahaha se for, que demais :)

    E poxa, Havanna é muito overated mesmo... Mas tem um chocolate (Havannete) que é delícia. Esqueci de mencionar o alfajor da Milka com oreo que é tipo... Deus no céu, alfajor da oreo na terra hahahaha Mas espero que você volte pra repetir a dose e aproveitar mais coisas. Eu quero muito voltar tb! BsAs nunca foi um lugar que eu priorizei visitar, e nem pensava visitar tão cedo, mas houve uma chance e eu apaixonei. Mas como não né? Cafezinhos, frio e arquitetura antiga e coisas gostosas por todos os lados... é amor demais! Adorei o post e vou salvá-lo pra um futuro poder curtir tudo que vc postou.

    Beijos Ju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HEHEH é você sim! Imprimi seu email com todas as suas dicas e levei comigo! ♥

      Excluir
  13. Ju, muito obrigado pelo seu post tudo q eu deseja saber sobre,já está salvo nos meus favoritos, estou indo ano que vem depois te conto como foi essa experiência . Se possível não for te incomodar me passa um email, com mais dicas meu email: isabellamdsp@yahoo.com.br
    :D

    ResponderExcluir
  14. Oi Ju,
    Achei bacana seu relato de Buenos pq ficou numa região diferente da que costumo ficar e foi legal ver lugares diferente dos que estou acostumada.
    Sempre achei o centro tão cheio de pegadinhas pra turista... aquela rua Florida cheio de gente te oferecendo tudo e mais um pouco.
    Eu sempre fico em Palermo e amo d+.
    Eu vi uma dica ai em cima sobre trocar dinheiro no Banco Piano e eu super reforço tem uma ótima cotação.
    E sobre comida além de todos os cafés, bares, minha paixão são as massas do Salgado Alimentos, parece uma padaria velha em uma região pouco turística uma delicia.
    Bateu uma saudade agora... programando uma nova viagem agoraaaa...
    Bjssss

    ResponderExcluir
  15. Nossa que legal! vendo esse post me deu uma saudade, fiquei exatamente no mesmo hostel que vc, fui em janeiro e adorei, pretendo voltar.
    Ah, a viagem foi tão boa, tão boa que voltei de lá com um presentinho na barriga que deve nascer esse mês ainda! :)
    Foi Mara!!! ♥

    http://castro-pri.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Adorei seu blog, e seu post sobre Buenos Aires, vai me ajudar bastante. Estarei lá na próxima semana.

    ResponderExcluir
  17. Adorei suas dicas e vou usar na minha viagem em nov./2013!

    ResponderExcluir
  18. Prima Ju ju, como diz o meu marido argentino (xu xu), adoramos o que vc. escreveu sobre Buenos Aires. Para os que querem vir para cá, eu dou uma dica: tragam dólares, pois aqui a cotação oficial é de 8,00 dólares e no paralelo é de 11 dólares. Esperamos que vocês retornem à Buenos Aires e venham nos visitar.
    Beijos e besos.
    Lili e Omar Oña.

    ResponderExcluir
  19. Eu acabei de ir pra Buenos aires agora no carnaval e seu post ajudou muito! Mas ó, o 36 billares infelizmente tava fechado! Fui com meu namorado e estava há 5 meses fechado em obra, para restaurar a "arquitetura original". Foi uma pena! Queria muito conhecer. Quanto a plata, o cambio tava real 4,5 e dólar entre 11 e 12 no paralelo, enquanto no oficial tava 3.5 e 7.8. Recomendo fortemente a trocar na rua, porque a diferença é absurda. Troquei durante toda a minha viagem e nunca peguei nota falsa (conferi todas uma a uma). A dica é ir trocando o dinheiro aos poucos e dar uma pesquisada na internet em como reconhecer as notas originais, é muito fácil. Dá tb para trocar nos restaurantes e comércio, todos fazem cambio paralelo acima do oficial. Tem também uma loja de cambio que faz cambio paralelo dentro de uma galeria na rua Florida, super tranquilo. Só uma coisa muito importante, pra quem for trocar dinheiro no paralelo, vcs não podem voltar da viagem com pesos, pq vc não tem um certificado que comprove onde vc comprou os pesos e por isso não poderá trocar novamente por real no Brasil. Por isso, acho que é melhor ir trocando aos poucos, pra não sobrar e tb pra não levar uma volta trocando muito dinheiro de uma vez só. Mas é super tranquilo, praticamente a Argentina inteira funciona com cambio paralelo.

    ResponderExcluir
  20. Estava procurando exatamente isso. Estou querendo ir em Junho/Julho em Buenos Aires e suas dicas tiraram todas minhas duvidas, primeira viajem para fora do Brasil já sabe da aquele friozinho na barriga. Muito Obrigada, Parabéns Pelo Blog

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Muito bom!!!!! Irei em Junho e as dicas ajudarão muito... beijos e sucesso pra ti!

    ResponderExcluir
  23. Bom dia.

    Trabalhamos com assessoria em câmbio e turismo em Buenos Aires. Qualquer dúvida teremos o prazer de ajudar.

    Contatos:

    Email:caiodisantos@gmail.com

    Email:aleinemoreno2@gmail.com

    WhatsApp:+55 17 98174-4343 - Caio Santos
    +54 9 11 3315-0846 - Aleine Moreno

    ResponderExcluir
Leio todos os comentários e respondo quase todos. :) hehe Se for urgente, melhor mandar um email para: jusacramento@temnomeuquintal.com