{do dia} Uma reflexão sobre o listrado

Quando comecei a ver umas meninas no LB usando calças listradas, eu pensei: "legal, nunca vi uma calça com esse tipo de listras". Não sacudiu minhas estruturas, mas também não achei feia. O mês passou, eu não comprei a calça, até que vi uma capa do jornal Meia Hora com a chamada "A zebra tá doida", que falava justamente sobre a febre da calça listrada. No Saara, uma legging listrada em preto e branco estava custando CINCO reais. Gente, 5 reais você não toma nem um suco.

E aí começa aquele processo: se todo mundo tá usando, um monte de gente começa a torcer o nariz. Na época do colégio, a gente debochava um pouco do pessoal "underground" porque eles não gostavam de nada que fosse popular. Tinha gente que parava de escutar uma banda só porque ela caiu na graça do povo. E eu sempre me perguntei: qual é o grande problema da popularização? A partir do momento que a massa começa a gostar de algo, ela automaticamente perde o seu valor? Muita gente pensa que sim. Olhem o comentário de uma leitora no site da Lilian Pacce, sobre a tendência da calça listrada:

"Estou correndo dessa calça. A moda é muitas vezes ingrata, as pessoas cismaram com essa calça e agora quase todo mundo tem…Gosto de moda, mas quando todo mundo usa indiscriminadamente perde a graça."

Tem uma cena do filme O Diabo Veste Prada em que Andréa (Anne) debocha dizendo que não sabe a diferença entre dois cintos, que aparentemente são iguais. Miranda (Meryl) dá uma lição em Andréa:
"Esta “coisa”? Ah, entendi. Você acha que isso não tem nada a ver com você. Você abre o seu guarda-roupa e pega, sei lá, um suéter azul todo embolado porque você está tentando dizer ao mundo que você é séria demais para se preocupar com o que vestir. Mas o que você não sabe é  que esse suéter não é somente azul. Não é turquesa. É “sirilio”. E você também é cega para o fato de que em 2002 Oscar de la Renta fez uma coleção com vestidos somente nesse tom. E eu acho que foi Yves Saint Laurent, não foi? Que criou jaquetas militares em sirilio. Eu acho que precisamos de uma jaqueta aqui. E o sirilio começou a aparecer nas coleções de muitos estilistas. E logo chegou às lojas de departamentos. E acabou como um item de liquidação nessas lojinhas de beira de esquina. E foi assim que chegou a você. E sem dúvida esse azul representa milhões de dólares em incontáveis empregos. E é meio engraçado como você acha que fez uma escolha que te exclui da indústria da moda, quando, na verdade, você está usando um suéter que foi selecionado para você pelas pessoas nesta sala entre uma pilha de “coisas”."
Pode parecer um discurso meio esnobe, mas só quero ilustrar o seguinte: se o sirilio nunca tivesse ficado popular, ele chegaria às lojas de departamento? Provavelmente não. Continuaria nas lojas de Yves Saint Laurent e você e eu, nunca poderíamos comprar. Veja bem, popularizar não é ruim. É ótimo, faz com que todo mundo tenha acesso à quase tudo. Só insisto em bater na tecla de que: só porque tá moda, é popular, que você precisa ter. Fazer isso é ser uma fashion victim, que o Estadão definiu bem o que é:

"O termo”fashion victim” foi originalmente cunhado pelo estilista Oscar de la Renta para definir pessoas que são incapazes de identificar limites da moda comumente reconhecidos. São aqueles indivíduos maravilhados com o materialismo proporcionado pelas coleções que não param de se renovar nas araras das lojas e acabam usando tudo o que vêem pela frente, muitas vezes, ao mesmo tempo. Com certeza você já conheceu uma fashion victim; alguma amiga de infância que usava roupas estranhas só porque eram moda, sem interessar se ficavam bem nela ou não; gente muito preocupada em chamar a atenção custe o que custar; criaturas que nunca ouviram falar em moda sustentável, customização e brechós."

Usando calça listrada ou não, o importa é achar sua identidade, achar um estilo próprio que transmita o que você é. :)

--------------------------------------------------------------------------

Esse discurso todo ocorreu na minha cabecinha porque usei um vestido listrado numa festa e tinha uma menina com vestido muito parecido com o meu, hehe. Estarmos par de jarros não causou nenhum desconforto ou algo assim, porque apesar do vestido ser parecido, estávamos vestidas de jeitos totalmente diferentes. Eu podia ter feito um texto do tipo: "ahh, olhem como é legal combinar batom vermelho com listra, blablabla", mas é muito mais interessante assim, né? (mesmo que o texto esteja enorme, hehehe).


• Vestido listrado C&A, R$ 49,90;
• Jaqueta Siberian, R$ 59,90;
• Rasteirinha Sapatella, R$ 59,00;
• Bolsa Lydia Bijou (Saara), R$ 25,00;
• Batom vermelho mate da Koloss, R$ 9,00;

E vocês, o que pensam sobre isso? Acham que a popularização de produtos é pro bem ou para o mal? Deixo essa pergunta para vocês refletirem no feriado. hehehe

;)

beijos,
Ju

23 comentários

  1. Ju, eu TENHO esse vestido! Ele é lindo e emagrecedor, deixa a gente sem barriga e com bunda, o corte é maravilhoso.
    Achei sua opinião super interessante, e confesso que achei a tendência calça listrada péssima pros padrões brasileiros, sabe? Acho que ela fica bem em quem é bem magricela, com as perninhas bem fininhas mesmo, o que geralmente passa longe do nosso biotipo.
    Bjo!

    ResponderExcluir
  2. Eu concordo com você. Não gosto muito quando as pessoas se referem às popularizações como se as coisas tivessem a obrigação de serem restritas, como se fosse algo terrível. Eu sou super a favor da popularização. A roupa com esse detalhe bonito tá lá, pra quem quiser comprar. Pra quem quiser usa-la para compor um estilo. Não gosto muito é dessa coisa de maria-vai-com-as-outras. Mas opção tem que ter pra todo mundo, certo?

    ResponderExcluir
  3. Engraçado sua reflexão, pois estava lendo numa glamour uma frase da Diane von Furstenberg "se encontrar alguém numa festa com o mesmo vestido que o seu, vá até ela e diga: vc está vestindo bem melhor que eu". Acho que o lance é vc se achar e identificar, até porque tem certas coisas que não ficam bem em todas, como a tal calça listrada kkkkkkkkkk (eu tô correndo dela tb)
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Rafaella Rpdrigues29 de maio de 2013 15:29

    Oi Ju
    Adorei seu post!
    Eu nao gostei dessa calca nao...mas e pq me lembra p beatlejuice...n me animou!
    Mas eu fico possessa com essa gnt que acha que moda e para poucos!
    A comecar que so chegar np Brasil essa tendencia ja e popular, levando em consideracao que estorou na europa ano passado... Eu nao aguento isso...
    Esquecdm que o.brasil e um país periférico, logo as coisas só chegam aqui depois que já estouraram pelo mundo. E muita prepotencia ainda achar que uma minoria deve usar qnd o mundo todo ja usou.
    Adoro o popular...rs
    Um bj
    Adoro seus textos pensantes

    ResponderExcluir
  5. Queria aprender a me vestir assim, rs...

    ResponderExcluir
  6. Eu não vejo nenhum problema na popularização das coisas, de verdade. Como você disse, é o único jeito de chegar até uma mulher comum. Só fico com uma preguiça enorme de ver o mundo combinando tudo do mesmo jeito, assim como com quem demoniza o que todos estão usando.
    Você não deve usar algo porque está imposto, nem deixar de usar porque caiu no popular.
    É claro que vai ter quem vista bem e quem vista mal, como acontece em todas as peças do mundo (duvido que ninguém nunca tenha visto alguém usar um blazer preto terrivelmente).
    Acho que, dentro disso tudo, você tem que olhar pra si, sua personalidade e ver o que te interessa nesse mundo louco da moda.
    Eu gosto da calça listrada (calça, não legging) porque amo listras e acho que combina comigo, alonga e tal. Não vou deixar de usar por causa de toda essa polêmica, assim como nunca compraria um creeper só porque 'é tendência'.
    O que falta é filtro!

    ResponderExcluir
  7. Ahhh, eu tenho um vestido parecido com o seu! Só que omeu é invertido: preto com listras fininhas brancas. A parte da saia as listras são na vertical, diferente do seu que são na vertical (ou seja, é igual mas é diferente, deu para entender? huaahua)

    Olha, este post ficou ótimo. Achei digna a citação da Miranda no post, foi genial. Agora tudo é assim né? Se você deixa de gostar de algo pq a maioria gosta, então passo a achar que você nunca gostou, rs. Ih, esse assunto rende...

    Bom feriado para você, Ju!
    Bejos,
    Re Vitrola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu quis dizer: os seus são na horizontal, rs.

      Excluir
  8. Não vejo problema nenhum, como vc disse se não tivesse se popularizado não chegaria a lojinha da esquina que tá vendendo por 5 reais.Eu só não comprei uma calça pra mim por que acho que fico estranha. Até vestir e gostar do que vi! Então acho que se a gente se sentir bem, como o que iremos vestir acho que a opinião dos outros não importa!

    ResponderExcluir
  9. Texto bastante reflexivo. Gostei muito.

    ResponderExcluir
  10. Oi querida achei legal vc mencionar e indagar esse sistema que se chama moda, é claro que não estou aqui exigindo nada de vc em relação a isso, mas esse tipo de discussão fica tão rasa, pq muitos não estudaram sobre e ficam no "achismos" do eu acho, eu penso.... e na verdade não tem certo e errado no que vc mencionou e no comentário da leitora da Lilian Pacce. se vc for estudar e querer entender melhor o que é moda procure ler sobre alguns filósofos que define o termo moda e vc verá que existe esses dois lados a elite em se sobressair e mostrar seu status através da roupa se diferenciando dos demais e o povo na eterna busca de correr atrás das vestimentas em que essa elite usa... Para vc ter uma ideia lá nos tempos medievais existia leis que proibiam o povo de usar a cor que o rei usava!!!!! Hj é claro não tem essas leis porém tem os zerinhos depois da vírgula hahahahaha... então veja bem a eterna fuga da elite em fugir da massificação e o povo correndo atras para se enquadrar a esse mundo faz parte do sistema da moda =)

    ResponderExcluir
  11. A cena que vc citou de 'O diabo veste Prada' é a minha preferida do filme inteiro. Pq é isso aí, a moda acaba atingindo todo mundo e (quase) ninguém tá excluído do sistema.

    E sobre a fatídica calça: eu acho feia. E acho um saco todo mundo usando a mesma roupa, igualzinho (que é a mesma coisa que as meninas da oficina de estilo já tinham falado aqui: http://oficinadeestilo.com.br/2010/03/20/todo-mundo-igual-de-novo/ )


    (alias, eu tenho um vestido mto parecido com esse.. só que com listras.. verde limão hahaha)

    adorei o post!
    bjs

    ResponderExcluir
  12. acho q listrado nunca saiu de moda. o q aconteceu foi q se inflou o uso de listado P&B.

    listras, xadrez, bolinha e floral são estampas que nunca ficam totalmente ultrapassadas.

    eu me diverti com essa moda! tenho uma calça com listras verticais P&B só q ela é de brim eu acho, centro pê q eu bati o olho e comprei pq me apaixonei faz muito tempo, anos. tenho também um macacão q apelidei de macacão de trapezista, ele é de uma alça só e a parte da calça eh listrada preta e branca, ele foi comprado no brechó do leão denis, eu bati o olho e falei "necessito!!!!" aih minha mãe falou "esse macacão estah aí rolando faz um tempão, ninguém quer ele, só você mesmo Juliana!"

    se ele estivesse pendurado lá hoje em dia, não demoraria muito para alguém "reconhecer" a real beleza dele, pq já foi mais que ratificado q lista vertical p&b é muito "cool"

    bJUh

    ResponderExcluir
  13. Oi Ju!

    Primeiro tenho que dizer que o look que você postou lá no blog da Ana, como look da leitora, se não me engano, foi com esse vestidinho (tô doida? viajei? ris) e foi o que me fez conhecer o blog (e desde então virei fã). Tenho uma amiga beeeeem magrinha que comprou ele e eu achei lindo, mas na época não tive coragem de comprar e usar porque achei que ia marcar demais minhas gordurinhas, hahahahaha.

    Quanto a calça listrada eu comprei, paguei caro (mais de cem reais) e meio que me arrependi. Por isso mesmo que você expos no blog, tá todo mundo usando e, convenhamos, é cada look que só Jesus, kkkkkk. Mas acho que meu problema maior é que não me sinto confortável mesmo, comprei no impulso!

    Ah, quanto ao comentário do anônimo aí em cima, é mais ou menos por aí mesmo, mas creio que você, como estudante de jornalismo e com um blog voltado para "moda", tenha consciência! Entretanto, como o quintal tem a temática do gente como a gente, você utilizou outra vertente para tocar no assunto. BTW, super apropriado! Arrasou na leveza do texto!

    Grande bejo Ju!

    ResponderExcluir
  14. Olha Jú!!!!
    A popularização para mim é algo que depende muito do ponto de vista que vejo. Eu não gosto de usar nada que se massifica com o povo daqui de Jardim Bangu, do tipo abercrombie and fitch.
    Agora se falando de tendência é mais complicado ainda. Como eu estudo moda é acabo vendo muita coisa antes de muita gente, até antes de minha irmã e minha mãe, eu acabo tendo esse mesmo pensamento que a leitora da Lilian. Mas ao passar do tempo eu passei a entender como o mercado de moda funciona, tanto do ponto de vista do produtor quanto do ponto de vista do consumidor, dentre diversas classes sociais.
    Eu ainda não penso como produtor e sim como consumidor, eu me encaixo em uma classe de consumo que realmente não gosta de usar algo tão popular, mas isso é bobagem. A trend do P&B vai durar até 2015(segundo jornalistas especializados) e que mais me faz usar e abusar da trend é fazer do comum em extraordinário.]
    Beijos www.riomode.com

    ResponderExcluir
  15. Gente, que reflexão. Admito que quando era mais nova fugia de modinhas e me achava, até hoje evito algumas coisas porque ta todo mundo usando HAHA' Mas pensando pelo seu ponto de vista tudo faz sentido. Adorei!

    Estou seguindo

    Beijos :*
    http://estudiodasamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Amei o post Ju, realmente já vi várias pessoas, amigas inclusive, torcendo o nariz para a calça Bettle Juice, porém não acho que tenha nada de demais na popularização da peça, até porque uma hora a moda acaba e quem gosta mesmo da calça vai continuar usando.
    Esqueci de te avisar uma coisa importantíssima, mil perdões, conheci o Aliexpress através do seu blog e quando fui escrever sobre ele no meu acabei mencionando seu blog meio que "sem pedir autorização", resolvi te avisar, porque não falei nada de ruim não, mas se quiser pedir para tirar é só falar, viu? Sou sua leitora a tempos, então uma horinha ou outra sempre acaba rolando de pensar em algo que eu li por aqui.
    Beijão

    Dandara

    http://adeusterradonunca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Fernanda Ribeiro3 de junho de 2013 05:36

    Ju, conta de onde é essa jaqueta aê ! rs

    ResponderExcluir
  18. Então Ju...sabe que farei um post a qualquer momento sobre esse exército de meninas de roupas iguais...Tava assistindo um clipe de rock e caí pra trás qnd vi o cantor com as tais calças da moda, a listrada, ri demais!
    As pessoas vestem TUDO o que encontram em blogs de moda, sendo algo que se adapte ao próprio estilo ou não. Parecem bonecas, visito todo tipo de blog e vejo o qaunto é repetitivo esses looks de garotas "chiques e bem nascidas". São os MESMOS e isso me faz refletir várias coisas!

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Oi Ju!
    Sempre gosto muito dos seus textos!
    Independente de qual é a 'peça da vez' minha maior implicância com a 'popularização' é a perda da identidade visual. A maioria das pessoas não está nem aí para seu estilo próprio, o que querem é estar na moda, e eu me pergunto, até que ponto isso é legal, digo, por que as pessoas estão tendendo cada vez mais a se parecer iguais e não se preocupam nem um pouco com isso? Cade o senso crítico?
    No meu ver o maior problema da 'popularização' é a padronização, e isso me deixa muito triste, gosto tanto da diversidade, dos diferentes looks, da mesma peça usada em estilos diferentes dando ares completamente diferentes na produção total que fico até meio embirrada com a popularização, mas a culpa não é das peças, a culpa é do consumidor que se deixa levar pela primeira tendência que aparece pela frente, sem ao menos se questionar se realmente essa peça vai ficar boa ou se vai usar mais de uma vez. Além claro, da questão sustentável.
    Como os sneakers, a vida inteira usei sneakers, só que sem salto, eram apenas tênis normais com o cano mais alto e sempre minhas amigas me zoavam falando que era tênis de homem, de skate e blá bla´blá. Até que colocaram um salto no tênis e todas passaram a gostar e compraram. Viu a hipocrisia, o consumismo sem questionamento? Não que eu não goste da popularização, não gosto da forma como isso se dá.

    Bju bju!

    ResponderExcluir
  21. Ju adorei esse look listrado!!! tudo bem que em você tudo fica bem né?! Minna útlima aquisição foi com um cupom de desconto Dafiti , e é um listrado charmosérrimo!!! Me inspiros sempre em você!! beijos

    ResponderExcluir
Leio todos os comentários e respondo quase todos. :) hehe Se for urgente, melhor mandar um email para: jusacramento@temnomeuquintal.com