{na estante} A Carioca

O Rio de Janeiro é uma cidade com 6,4 milhões de habitantes. Esse pessoal todo tá dividido assim: Zona Norte, Zona Oeste, Zona Sul, Centro. Talvez você já saiba disso tudo, mas parece que o pessoal do RioEtc esqueceu. Quem acessa o site já viu que "a alma encantadora das ruas" só é encantada no trecho zona sul - centro. Até aí a gente aguenta; é só um site. O problema é reduzir o Rio assim num livro, como foi feito no A Carioca - Guia de Estilo Para Viver A Cidade Maravilhosa.


Fica bem claro que o livro sustenta um esteriótipo de carioca descoladinha que veste Farm e toma banho de mar todo dia. As dicas de onde comprar, onde comer, onde beber se limitam a Ipanema, Leblon, Gávea, Lagoa. Quem mora no Rio sabe, tudo nesses bairros é exorbitante. E o guia indica todos esses programas caros como se fossem uma simples ida à padaria. E ainda tem trechos como "toda carioca que se preze já passou uma tarde na Lagoa, andando de bicicleta..."

Peraí, eu não uso Farm, vou a praia de vez em quando, nunca andei de bicicleta na Lagoa. Isso faz de mim o quê? Uma estrangeira? Eu nasci na cidade do Rio e sim, moro na Zona Oeste desde sempre, isso não me torna mais ou menos carioca. O divisor de águas nesse livro é justamente sua classe social. Deveria ser chamado de - "Guia de Estilo Para Viver a Zona Sul de Manoel Carlos". Fica claro que tudo ali é pra nata, pra high society. Você, mero morador da Zona Norte, stay away. Pra você que é morador da Zona Sul, mas mora na favela, alegre-se! Segundo o livro, depois das Unidades de Polícia Pacificadora, a coisa toda ficou muita segura, viu? Aí dá pro pessoal da Zona Sul dar uma chegada na favela só em época de festas e fingir que o Rio é um lugar super democrático e que não há preconceito por causa da sua classe social.

A Carioca é um guia pra poucos. É um guia pras meninas de classe média alta, que podem bancar todas as frescuras descritas por la. Se nem as meninas ricas quiserem, os gringos podem comprar essa ideia maravilhosa do carioca em forma de livro, afinal, ele esta todo em inglês. Coisa pra gringo ler.

Proponho aqui uma versão que inclua a cidade toda e não a versão romântica e novelística dela:

- se for pra Bangu, leve aguá e prepare-se pra suar. Ou melhor, leve pra qualquer lugar no Rio, aqui é praticamente um inferno de tão quente;

- na hora de ir trabalhar cheia de bossa, cuidado com o metrô lotado;

- nos dias de chuva, você pode aproveitar que a Tijuca vai alagar e ver um filme com seu amor;

- cuidado na hora de comprar aquela jaqueta must have da Farm e faltar dinheiro pra pagar um dos aluguéis mais caros do Brasil;

- Avenida Brasil só na TV mesmo, hein? Evite pegá-la ao máximo, tem engarramento todo dia (aliás, na cidade toda, mas é só fazer uso do seu bom humor carioquês pra não se irritar, né?);

- Guarde o Iphone sempre na sua bolsa de marca - nunca se sabe quando será o próximo assalto.

Espero carinhosamente que na próxima edição do livro os autores incluam minhas dicas quentíssimas.

Coisas ruins à parte, fique claro que o Rio não é só isso. E espero que quem leia o livro veja isso também. O Rio é Barra, é Tijuca, é Lapa, é Buxixo, é Méier, é Mangueira...É tanta coisa. Só não é essa versão estereotipada que criaram.

;)

beijos,
Ju

*Carolzinha Burgo também leu livro e deu sua opinião lá no blog dela. Bacana ler os comentários. Destaco o da Ana (Hoje Vou Assim Off) que é tijucana e deu seu comentário sincero de moradora da Zona Norte por lá.

20 comentários

  1. Oi Ju,
    não li, mas realmente já li críticas desfavoráveis em alguns blogs, já até tinha lido o post do small.
    De repente quem escreveu vive num Rio diferente daquele que a gente conhece e anda por ele todo dia. O meu Rio de vez em quando se parece com isso aqui (http://casadareetcetal.blogspot.com.br/2013/03/o-rio-de-verdade.html)
    Eu nunca andei de bike na lagoa, nem uso farm (acho um absurdo, meu din din é muito suado), e muitas "cariocas" que eu conheço tb nunca fizerem isso.
    No final das contas nem carioca eu sou kkkkkkkk
    Agora moro na zona norte, mas sou nilopolitana com orgulho!
    bjuuuuu

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho pavor da ''elitização''. Eu gosto mesmo é do povão, dos lugares que todo mundo tem as mesmas chances de desfrutar e conhecer.

    Enfim, Ju, eu acho que o jeito mais fácil de começar violão é pelos campos harmônicos (onde uma música x se baseia, na música vai predominar os acordes do campo n, exemplo) Todo mundo começa pelo campo harmônico de dó, e assim você vai conseguir tocar todos as músicas no tom de dó, tipo assim. Ou pelos acordes perfeitos, que geralmente são os mais simples.

    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li o livro, Ju. E honestamente depois de saber isso tudo nem sei se vou ler...
    Confesso que as vezes fico pensando se eu pagaria R$400,00 num vestido da Farm só por ser da Farm... Porque gente, eu acho um absurdo! Só de pensar no TANTO de coisa que eu posso fazer com todo esse dinheiro... auhauhauhaha
    Eu moro no Méier, então conheço mais coisas por aqui pela Zona Norte. E olha, tem tanta coisa legal pra se fazer. É só ir procurando que você encontra! Acho que isso tinha que ser mais valorizado...

    Enfim, adorei o post! Admiro muito sua simpatia e humildade!

    Beijoss!

    http://camilisses.blogspot.com.br


    ResponderExcluir
  4. Amei as suas dicas! Com certeza o Rio é isso mesmo q vc descreveu... Não tem como fingir ser uma coisa q não é! Assino embaixo! bju

    ResponderExcluir
  5. Opaaa, a galera não sabe o que é ser moradora de Caxias também. Quero ver um livro A Baixada/O Subúrbio... Também temos coisas boas!!!

    ResponderExcluir
  6. Ahhh, e não sou unknown, meu nome é Simone. Leio seu blog hás séculos, mas nunca consigo comentar. Hoje consegui não sei como e ainda sai como unknown, rs

    ResponderExcluir
  7. Acho que já era de se esperar, eles vendem o rio que o povo lá fora compra. Infelizmente. Acho digno vou escrever um livro UAHSUAHSUA

    ResponderExcluir
  8. Muito bom! Eu moro na ZS, mas meu namorado mora em Nilópolis. Antes de conhecê-lo tudo que eu sabia sobre Nilópolis é que a Beija Flor e o Anísio mandavam lá hahaha. Eu confesso que eu também não conhecia muito lugar da Zona Norte e o Rio pra mim parava na Tijuca. Mas nunca fui metida e sobretudo nunca fui rica. Curto brechó, garimpo coisas no saara e saio mto pelos barzinhos da lapa. Descobri na Zona Norte novos amores que eu não encontrava na zs: churrasquinho do jorge, vários barzinhos bacanas, a pizza da frente da casa do meu namorado, e salões ótimos. Tudo isso evidentemente muito mais barato! Tem mt coisa bacana pra se fazer na Zona Norte e acho que falta mesmo as pessoas poderem divulgar mais e perderem o preconceito, porque eu conheci e amei! E é por isso que gosto tanto do seu blog.

    ResponderExcluir
  9. Hahaha
    Total satisfação em ler esse post.
    Não comprei, o livro, mas por curiosidade baixei o aplicativo. E é realmente ridiculo, tudo se restringe ao zona sul e parte do centro da cidade.

    Seu post me inspirou.

    ResponderExcluir
  10. Ju, concordo com tudo que vc disse, e a-m-o seu blog.

    Mas gente, vcs esperavam um livro diferente disso?
    Não é isso que a mídia passa o tempo todo sobre o Rio na para os turistas, ou na TV, revistas, novelas? A gente só vê a realidade do Rio nos tele jornais e só.

    Não entendo todo mundo fazer um post sobre isso, não entendo mais ainda alguém dar seu precioso dinheiro num livro que só vai exaltar uma classe que a minoria faz parte.

    Desculpa se fui grosseira, mas é que realmente acho que esse tipo de crítica parece cópia, e não adianta nada. Daqui a pouco eles vão lançar um 3° livro e uma 2ª edição das Cariocas e a gente vai se revoltar de novo, infelizmente.

    beijos =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, eu nem comprei o livro... Ganhei no amigo oculto de uma amiga. E a crítica não é cópia, é só uma opinião sincera de alguém que quer sentir que faz parte da cidade, invés de ser jogada de lado como uma "moradora de subúrbio".

      bjos!

      Excluir
  11. Perfeita sua colocação... Não li o livro, mas sempre tive preguiça extrema desse site justamente por isso, é sempre o mesmo tipo de gente, com o mesmo tipo de roupa... Adorei! Beijos :)

    ResponderExcluir
  12. hahaha obrigada pelas palavras Ju,
    me senti até mais feliz lendo esse post hoje :)
    ps:outro dia te vi em bangucity!!! hehe
    bjo

    ResponderExcluir
  13. Ju, achei o livro mega escroto também, hahahah. Mas vou te falar, indicaram um barzinho aqui perto da minha casa - na Tijuca, chamado Aconchego Carioca. Fiquei doida pra conhecer e nesse fds fui lá (a pé, hahahah). Cara, é uma gracinha e tem uma decoração de deixar a gente de queixo caído! Adorei. O ponto forte não os bolinhos e tem váááárias opções de cerveja! Tô numa fase de comer bolinho/trufa de feijoada e lá tem um muito bom! Vai lá experimentar! Achei caro, claro, 4 bolinhos por R$21,00! Mas não aguento mais comer babata frita com queijo derretido e bacon, kkkkkkkkkkkkkk Também tem o bolinho de aipim com bobó de camarão que, como o livro indica, é quase o paraíso de tão bom!

    AH, acho o site lindo e super me inspiro no RioEtc... Mas fico puta de ver só o povo da zona sul... é quase uma panelinha! Sempre as mesmas pessoas, já reparou? Tô meio recalcada hoje, huahuahuahu

    Bjos Chuchu! =D

    ResponderExcluir
  14. Vc, a Eduarda, a Carols, a Ana, são as "cariocas" de verdade. (Mesmo nem sendo todas cariocas! rs)
    Mas são gente como a gente, enfim.

    Não me desfazendo do Rioetc. Mas entendo perfeitamente seu comentário e compartilho de sua opnião.
    Adoro o site, mas realmente eles se fecham com as mesmas pessoas, o mesmo estilo, o mesmo circuito Zona Sul o tempo inteiro.

    Ok, o escritório deles é lá. O estilo deles é esse e é essa a proposta deles.
    Mas como vc disse, é uma pena o livro ter mantido este esteriótipo.

    Seria muito interessante e atrativo principalmente para os gringos se eles subissem o alemão, fossem em Bangu, Nova Iguaçu, São João de Meriti, fotografassem as meninas reais que usam desde o vestidinho drapeado, vulgo "Suelen" até meninas que se vestem super bem garimpando lojas de departamento e brechós.

    Sou carioca mas não moro mais no RJ, e de todas as blogueiras cariocas ou não cheias de "bossa" e "must have", vocês meninas reais são as que eu não deixo de visitar nunca. Figuração demais eu tô fora. Minha realidade é outra...

    Parabéns pela sua coragem de colocar a boca no trombone e ser tão sincera com suas críticas.
    Como foi com a CeA, realmente o Rio etc talvez nunca te chame pra ser uma candidata a carioca do ano, nunca tire uma foto sua mesmo sendo aluna da PUC e nem te chame pra um evento deles super "cool", maaaas, pelo visto não é isso que vc procura mesmo né?!

    Leitoras reais e queridas sempre estarão por aqui. :)

    Beijoss

    ResponderExcluir
  15. *opinião
    *estereótipo

    Sorry, mas sou cri cri com o português, escrevi rápido... rs

    ResponderExcluir
  16. Ju, eu amo esse site!! Nossa, foi um super achado!! Sou de origem humilde, sempre fui pobre e ferrada, mas com muito suor e lágrima consegui mudar a minha história. Hoje, graças a Deus, tenho um bom emprego, ganho um bom salário pra minha idade, tenho 23 anos, e convivo todo o dia com pessoas que acham que as coisas boas só existem na Zona Sul ou na Barra (moro em Jpa). Pessoas que têm a coragem de pagar R$60 pra fazer a unha, só pelo nome do lugar, pagam super caro em roupas pela preguiça de procurar mais barato e por aí vai... Mais enfim, seu blog é um alivío pra mim, pois posso perceber eu não uma E.T. Parabéns pelo trabalho!! Beijos!!

    ResponderExcluir
  17. Ju, posso curtir um milhão de vezes?!?

    Você postou aqui sobre um único livro, mas de certa forma, escreveu tudo que eu sempre pensei na minha vida.

    Sou moradora de Guadalupe, minha família é metade de Campo Grande e metade da Praça Seca. Vivo em um meio onde a maioria das pessoas moram na Zona Sul e Barra e fico a cada dia mais impressionada com os absurdos que eu escuto. É tanto comentário preconceituoso em relação à Zona Norte e à Zona Oeste que me revolta, sabe? Eles vivem em um mundinho restrito, onde coisas boas só existem ali e acham que as Zonas Norte e Oeste são basicamente uma favela generalizada, onde colocar o pé na rua (ou melhor, desfilar com seus "carrinhos") é praticamente uma sentença de morte ou assalto certo.

    Faço faculdade de Medicina e como não temos hospital próprio, "rodamos" por vários lugares do Rio de Janeiro. Já perdi as contas de quantas vezes ouvi comentários absolutamente ridículos só porque tínhamos que ir pra lugares como Madureira, Acari, Irajá... como se fosse o final do mundo, sabe?

    Enfim, deixo aqui um pouquinho do meu desabafo. Parabéns pelo texto e pelo blog, venho muito aqui mas comento pouquinho pela falta de tempo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Arrasou conterrânea. Adoro o blog e essa imagem que eles passam. Mas não sou nenhum morador de bangu deslumbrado com todos aqueles gringos lindos e cariocas lindas. A visão que você deu ao livro creio que abriu os olhos de muitos.

    Adoro o blog beijos. vamos marcar para papear.

    www.riomode.com

    ResponderExcluir
  19. Apesar de gostar do street style do site, concordo em gênero, número e grau com sua crítica. Não sou do Rio, Sou Piauiense. Mas ano passado tive a oportunidade de conhecer a cidade maravilhosa e fiquei encantada; quarenta e poucos dias mas vim embora achando não conhecer quase nada! Realmente é muito Rio pra resumir-me apenas a uma zona!:D bjs

    ResponderExcluir
Leio todos os comentários e respondo quase todos. :) hehe Se for urgente, melhor mandar um email para: jusacramento@temnomeuquintal.com